Quinta-feira, 16 de Abril de 2009

Clima de Portugal

 

O clima de Portugal

 

Portugal, não possui uma grande dimensão, apresenta alguma diversidade climática, no território continental como no espaço insular.
 

O Clima de Portugal Continental

 

No território Continental predomina o clima temperado, e distingue-se o essencial 3 conjuntos climáticos o Norte Litoral, o Norte Interior e o Sul.
 
A Norte Litoral têm Verões frescos e Invernos suaves e trata-se de um clima temperado de feição marítima.
 
A Norte Interior Verões muito quentes e Invernos frios e longos com precipitações menos intensas e frequentes do que no noroeste. Trata-se de um clima temperado de feição continental.
A Sul Verões muito quentes, longos e secos, Invernos curtos e suaves com precipitações escassas e irregulares. Trata-se de um clima temperado mediterrâneo.
 
O Clima dos Açores
É um clima temperado marítimo as características são Verões fresco, Invernos suaves e amplitudes térmicas fracas e precipitações mais ou menos abundantes ao longo do ano.

publicado por martinhateixeira às 18:35
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

portugues

 

Entrevista
A entrevista é uma conversação entre duas ou mais pessoas (o entrevistador e o entrevistada) onde perguntas são feitas pelo entrevistador para obter informação do entrevistado. Os repórteres entrevistam as suas fontes para obter destas declarações que validem as informações apuradas ou que relatem situações vividas personagens.
Antes de ir para a rua, o repórter recebe uma pauta que contem informação que o ajudarão a construir a matéria. Além das informações, pauta sugere o enfoque a ser trabalhado assim como as fontes a serem entrevistadas. Antes da entrevista o repórter costuma reunir o máximo de informações disponíveis sobre o assunto a ser abordado e sobre a pessoa que será entrevistada. Munido deste material, ele formula perguntas que levem o entrevistado a fornecer informações novas e relevantes. O repórter também deve ser perspicaz para perceber se o entrevistado mente ou manipula dados nas suas respostas, facto que costuma acontecer principalmente com as fontes oficiais do tema. Por exemplo, quando o repórter vai entrevistar o presidente de uma instituição pública sobre um problema que está a afectar o fornecimento de serviços á população ele tende a evitar as perguntas e a querer reverter a resposta para o que considera positivo na instituição. É importante que o repórter seja insistente. O entrevistador deve conquistar a confiança do entrevistado, mas não tentar dominá-lo nem ser por ele dominado. Caso contrário, acabará induzindo as respostas ou perdendo a objectividade.
 
As entrevistas apresentam com frequência alguns sinais de pontuação como o ponto de interrogação. O travessão, aspas, reticencias, parênteses e as vezes colchetes, que servem para dar ao leitor maior informação que ele supostamente desconhece. O titulo da entrevista é um enunciado curto que chama a atenção do leitor e resume a ideia básica da entrevista. Pode estar todo em letra maiúscula e recebe maior destaque de página. Na maioria dos casos, apenas as preposições ficam com a letra minúscula. O subtítulo introduz o objectivo principal das entrevistas e não vem seguido de ponto final. É um pequeno texto e vem em destaque também. A fotografia do entrevistado aparece normalmente na primeira página da entrevista e pode estar acompanhada por uma frase por ele. As frases importantes ditas pelo entrevistado e que aparecem em destaque nas outras páginas da entrevista são chamadas de olho.
 
 

publicado por martinhateixeira às 15:31
link do post | comentar | favorito

geo

 

Distribuição da precipitação
 
A distribuição da precipitação em Portugal denota uma irregularidade temporal e espacial.
 
A irregularidade intra e interanual da precipitação
 
Ao longo do ano a precipitação varia de forma idêntica e caracteriza-se essencialmente pelos acentuados contrastes sazonais.
Os valores mais baixos são de Novembro a Março pois estamos sob influência de baixas pressões subpolares.
Os valores mais baixos são de Julho e Agosto são nesta altura que as depressões e os sistemas frontais encontram-se deslocados para Norte da Europa, ficando o nosso território influenciado pelas altas pressões subtropicais.
Ao longo do ano, as diferenças de precipitação registados nos meses dizem respeito as quantidades totais anuais, que são bastante significativas.
 
Estados de tempo mais frequentes em Portugal
 
A posição geográfica do nosso país ocupa de modo como se processa toda a circulação da atmosfera. Portugal vai registando, situações meteorológicas muito diversas embora umas sejam mais frequentes no inverno e outras no Verão.
 
 
Situações meteorológicas de Verão
 
O nosso pais predominantemente influenciado por altas pressões subtropicais, em destaque o anticiclone dos Açores, o que se encontra deslocado para Norte, estendendo-se até a Península Ibérica causando situações de bom tempo.
O Céu encontra-se então de um modo geral limpo, vento fraco e as temperaturas do ar são elevadas.
Os raios solares incidem no nosso pais da maior duração do dia natural e da maior influencia das massas de ar quente tropical.
 

publicado por martinhateixeira às 15:30
link do post | comentar | favorito

geografia

 

Chuvas
 
Quando duas massas de ar de temperatura e humidade diferentes entram em contacto, estas não se misturam ou misturam-se lentamente, estabelecendo entre elas uma superfície de transição denominada Superfície Frontal.
Esta não é vertical nem horizontal, mas suavemente inclinada de tal forma que a massa de ar frio sempre debaixo da massa de ar quente.
Quando o movimento entre as duas massas de ar conduz a que o ar quente substitua o ar frio estamos perante uma superfície frontal quente.
 Neste caso, o ar mais leve (quente), sobe rapidamente sobre o ar frio dando origem a nuvens de desenvolvimento horizontal, ocorrendo precipitação do tipo chuvisco.
Pelo contrário, se a massa de ar frio desloca de modo a que o ar frio substitua o ar quente, surge uma superfície frontal fria se a superfície for acentuada formar-se-ão nuvens de desenvolvimento vertical e ocorre a precipitação intensa e, por vezes, de curta duração a que se dá o nome de aguaceiros.
O conjunto de duas ou mais frentes denominam-se de sistema frontal e o conjunto formado por uma frente quente, uma frente fria e uma depressão barométrica designa-se de perturbação frontal.
As perturbações frontais envolvem, pois a superfície frontal desloca-se mais rapidamente do que a superfície frontal quente, podendo o sector de ar quente permanecer isolado do solo (frente oclusa).

publicado por martinhateixeira às 15:25
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

...

Baiona

Baiona é um municipio na provincia da Galiza, em Espanha.

Castelo de Baiona

 

 


publicado por martinhateixeira às 19:04
link do post | comentar | favorito

centro

Centro de Altas e Baixas Pressões

 


publicado por martinhateixeira às 19:01
link do post | comentar | favorito

chuvas orograficas

Chuvas Orográficas

Estas chuvas ocorrem quando o ar se depara com um obstáculo que faz com que o ar seja obrigado a ascender, o ar como é quente vai-se ver obrigado a arrefecer, dá-se a Condensação, a Coalescência, Ponto de Saturação e a Precipitação.

 

 

Chuvas Convectivas

 

Chuvas Convergentes

 

 


publicado por martinhateixeira às 18:48
link do post | comentar | favorito

chuvas frontais

Chuvas frontais

 

Convergência
Ascensão
Ar quente
Arrefecimento
Condensação
Coalescência
Ponto de Saturação
Precipitação
 

publicado por martinhateixeira às 18:41
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Março de 2009

latitude

Latitude

 

A temperatura varia em função da latitude pois a medida que a latitude aumenta a temperatura diminui, devido á forma esferica e ligeiramente achatada nos polos, os raios incidem com maior incidencia no Equador.


publicado por martinhateixeira às 15:42
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

trabalho de português

 

Vida e obra de Florbela Espanca

Florbela de Alma da Conceição nasceu a 7 de Dezembro de 1894, em Vila Viçosa. A sua mãe chamava-se Antónia da Conceição Lobo e morreu algum tempo depois do parto. Foi baptizada como filha de pai incógnito e os seus avôs e avós eram também incógnitos. Teve uma infância sem falta de carinhos e a sua subsistência não foi ensombrada por insuficiências que atingem muitas das crianças que nascem em circunstâncias semelhantes.

Mais tarde, descobriu quem era o seu pai, este que não a deixou desprovida de amparo. Foi dele, João Maria, que recebeu o apelido de Espanca.

Ingressou no liceu de Évora. Num tempo em que poucas raparigas frequentavam estudos, e bonita como era, apesar de umas tantas vezes afirmar o contrário, punha à roda a cabeça dos colegas.

Não foi nesta altura que Florbela criou os primeiros poemas. Antes já os tinha escrito com erros de ortografia. Naturalmente infantis, mas avançados em relação à idade. De algum modo, prenunciavam o que viria depois.

Esta precocidade contrastava com algum desajustamento futuro, quando a sua escrita divergia dos conceitos de poesia dos grupos do "Orfeu", "Presença" e outras tendências do designado "Modernismo", e que emergiam como as grandes referências literárias da época, das quais Florbela pareceria arredada.

Inicialmente não tinha dificuldades económicas, como deixou a perceber. Explicadora, trabalhou ensinando francês, inglês e outras matérias. Mais tarde, com vinte dois anos, estudou Direito na Universidade de Lisboa.

Publicou vários poemas em jornais e revistas não propriamente dedicados à poesia, como Noticias de Évora e O Século ou de circulação local.

Editou os seus primeiros livros, Livro de Mágoas em 1919, e em 1923 Livro de Soror Saudade, onde incluiu grande parte da produção anterior.

Referia o seu Alentejo e os locais ligados às suas origens, e exaltava a Pátria em alguns poemas. Mas a sua escrita situou-se sobretudo no campo da paixão humana.

Contraiu matrimónio por três vezes. Do primeiro marido, Alberto Moutinho, usou o apelido em alguns escritos, nomeadamente correspondência. Do terceiro marido, Mário Lage, juntou o apelido à assinatura usual, nas traduções que efectuou. Do segundo, António Guimarães, não parece ter havido reminiscências explicitas nos escritos de Florbela, que lhe terá dedicado obra que publica como Livro de Soror Saudade, titulo diferente do projectado e esquecendo a dedicatória.

No último ano de vida elaborou um "Diário", onde deixou anotações até escassos dias antes do trágico fim.

A morte anunciada ao longo da sua escrita ocorreu pouco depois. Pôs fim à sua vida em 8 de Dezembro de 1930, dia em que fez 36 anos, em Matosinhos, onde vivia. Aí foi enterrada sendo mais tarde trasladada para a sua terra natal.

Florbela pode não ter sido a maior poetisa do seu tempo mas foi certamente uma das que mais agudamente e sem temor exprimiu as grandes contradições da sensibilidade feminina nas suas paixões. Ao mesmo tempo, com uma certa ingenuidade, impregnada das verdades simples ou complexas do que é a mulher, na convergência da cultura e do ser.


publicado por martinhateixeira às 15:00
link do post | comentar | favorito

.O meu Blog


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Visitas

.arquivos

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

SAPO Blogs

.subscrever feeds